FORMAÇÃO

E ATUALIZAÇÃO - SP

INÍCIO EM MARÇO DE 2018

Afinal de contas? Como deve ser a alimentação do praticante de Yoga?

O vídeo em questão aborda acerca da alimentação do yoga. Se está seria, vegana, vegetariana,  Microbiologia ou natural. Como não gosto de rótulos, costumo dizer que a alimentação do yoga é descrita em detalhes nos textos de yoga. A única concordância é que carne está fora da dieta. Contudo como entram os sub produtos animais não podemos considerá-la vegetariana.

Para ajudar na pesquisa retiramos de diversos textos relacionados com o yoga, assuntos que podem ajudar em sua busca. Embora recomendamos enfaticamente que façam suas próprias pesquisas.

Para facilitar coloco aqui os capítulos e versículos sobre o jejum:


Haṭha Yoga Pradīpikā: conferir o capítulo 1 versículo, 61.
Gheraṇḍa Saṃhitā: conferir o capítulo 5 versículo, 31.
Śiva Saṃhitā: conferir o capítulo 3 versículos, 34 ao 37.
Agora para facilitar envio o capítulo e versículo dos textos que falam sobre alimentação:
Haṭha Yoga Pradīpikā: conferir o capítulo 1 versículo, 62 ao 63.
Bhagavad Gītā: conferir o canto XVII versículo, 7 ao 10.
Gheraṇḍa Saṃhitā conferir o capítulo 5 versículo, 17 ao 21 depois o capítulo 5 versículo, 23 ao 31.
Para facilitar coloco aqui o que os principais textos falam sobre o jejum:
Haṭha Yoga Pradīpikā
1: 61 Gorakṣanātha diz - Evite companhias inadequadas... jejum e o esforço fisico exagerado.
Gheraṇḍa Saṃhitā
5: 31 Ele não deve praticar observâncias que prejudicam o corpo, tais como banhar-se muito cedo (antes do nascer do sol), jejuar ou qualquer outra coisa que agrida o corpo. O yogui deve comer várias vezes ao dia e evitar não comer em absoluto ou comer com demasiada frequência.

Śiva Saṃhitā
3: 34-37 Agora vou ensinar o que deve ser evitado , os grandes obstáculos ao Yoga ... jejum ... e excessos - o yogi deve definitivamente afastar-se deles.
O que os textos falam sobre alimentação:
Haṭha Yoga Pradīpikā
1: 62 Os seguintes alimentos são recomendados para o yogi: trigo, arroz, centeio, cevada, produtos feitos de cereais, leite, manteiga clarificada (ghī), açúcar mascavo, mel, gengibre seco, pepinos, uma espécie de cabaça (paṭolaka), os cinco legumes (jivanti, vastumulya, aksi, meghanada e punarnava), feijão verde (muṅg) e água pura.

1: 63 O yogi deve consumir alimentos nutritivos e doces que, misturados com leite e ghī, aumentam os constituintes corporais (dhatus: pele, sangue, carne, gordura, osso, medula e semen) e devem ser agradáveis.


Bhagavad Gītā canto XVII
17: 7 Mesmo o alimento que cada pessoa prefere é de três espécies (tamasico, rajasico e satvico), conforme as três qualidades (gunas) da natureza material. O mesmo se aplica aos sacrifícios, às austeridades e à caridade. Agora ouça enquanto falo sobre as distinções que há entre eles. 
17: 8 Os alimentos apreciados por aqueles que estão no modo da bondade aumentam a duração da vida, purificam a existência e dão força, saúde, felicidade e satisfação. Semelhantes alimentos são suculentos, gordurosos, saudáveis e agradáveis para o coração. 
17: 9 Alimentos que são muito amargos, muito acres, salgados, quentes, picantes, secos e ardentes são apreciados por quem está no modo da paixão. Tais alimentos causam sofrimento, miséria e doença. 
17: 10 Alimento preparado mais do que três horas antes de ser ingerido, alimento insípido, decomposto e putrefato, e alimento que consiste em refugos e substâncias intocáveis (carnes) atrai aqueles que estão no modo da escuridão. 


Gheraṇḍa Saṃhitā

5: 17 O yogui deve comer arroz, cevada e trigo. Pode comer legumes (mudga, masha) e gramíneas (grãos, cereais como milho e trigo e, ainda, folhas). Tudo deve ser limpo e puro.

5: 18 Um yogui pode comer frutas e vegetais próprios da Índia
5: 19 pepino; fruto da árvore-do-pão; manakachu; bayas, kakkola; fruto da jojoba; nozes, bunduc; plantago maior e suas raízes, figos, plátano verde, beringela e frutos e raízes medicinais (riddhi).
5: 20 Pode comer as cinco folhas de plantas adequadas para os yoguis: vegetais verdes e frescos e vegetais escuros (vastukusaka, hima-lochikasaka).
5: 21 Deve encher-se metade do estômago com alimentos puros, doces e refrescantes. Há que beber com prazer sumos doces, deixando vazia a outra metade do estômago. A isto se denomina-se moderação na dieta.
5: 23 Ao principiar a prática devem-se evitar os alimentos amargos, ácidos, salgados, picantes e tostados. Não se tomará coalhada, manteiga, álcool, vegetais pesados, frutos da palma e frutos demasiado maduros da árvore-do-pão.
5: 24 Tão pouco se deverá ingerir certos legumes (kulattha e masur), a fruta pandu, abóbora e outras cucurbitáceas (melão, melancia, cabaça, abobrinha, pepino, etc), talos dos vegetais, bagas, kathabel, kantabilva e palasa.
5: 25 Evitar também kadamba, jambira, bimba, lukucha, cebolas, lótus, kamaranga, piyala, hinga (assa-fétida), salmani e kemuka.
5: 26-27 O principiante deve evitar as viagens frequentes, a companhia das mulheres e aquecer-se no fogo. Não é conveniente a manteiga fresca, o ghee, o leite e o açúcar. Igualmente, o plátano maduro, a semente de cacao, a fruta lavani, amlaki e tudo o que contenha sumos ácidos.
5: 28 Durante a prática de yoga pode-se comer cardamomo, jaiphal, cravo-da-índia, afrodisíacos ou estimulantes, jambo-rosa, haritaki e seiva de palma (palmeira).
5: 29 Se o desejar, o yogui pode comer alimentos refrescantes e agradáveis que mantenham os fluidos do corpo.
5: 30 Devem-se evitar os alimentos de digestão pesada, os que estejam em mau estado ou podres, os demasiado quentes ou demasiado frios e os muito excitantes.
5: 31 Não é conveniente banhar-se muito cedo (antes do nascer do sol), jejuar ou qualquer outra coisa que agrida o corpo. O yogui deve comer várias vezes ao dia e evitar não comer em absoluto ou comer com demasiada frequência.

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle